De onde vêm as boas ideias?

De onde vêm as boas ideias?

De onde vêm as boas ideias – dicas para a criatividade fluir melhor

Mais de 2,2 milhões de terabytes de novos dados são gerados todos os dias no mundo, segundo o Portal Comunique-se. Haja ideia para tanto conteúdo, não é mesmo?

A quantidade de informação circulando na internet corresponde à leitura de 174 jornais diariamente, por pessoa, de acordo com estudo da USC Annenberg School for Communication & Journalism.

Com isso, o mercado exige cada vez mais de profissionais como produtores de conteúdo digital, jornalistas e influencers. É preciso ser mais criativo para se destacar.

Então, onde nascem as boas ideias? Confira dicas para aumentar suas chances de sucesso nessa missão desafiadora:

Afie o machado

“Me dê seis horas para cortar uma árvore e eu passarei as primeiras quatro afiando o machado” (Abraham Lincoln). Nem sempre temos tantas horas para produzir um conteúdo incrível, não é mesmo?

No entanto, antes de começar, elabore as ideias em um esboço, tente construir argumentos diferenciados e criar uma breve história adequada ao contexto da pauta. Isso ajuda simplificar o trabalho e a garantir maior qualidade.

Inspire-se em outras atividades

Estimule seu instinto criativo. Vale ler uma revista, assistir a um filme, escutar música, pintar, enfim, fazer uma atividade que toque suas emoções. São ações simples que incentivam o cérebro, potencializando a construção de argumentos e as associações inéditas. 

Seja um especialista, e persista! 

Não espere ideias geniais 24×7. Tenha dedicação e disciplina. Criatividade é treino, como diz o psicólogo, PhD e pesquisador Keith Sawyer, autor do livro Zig Zag: The Surprising Path to Greater Creativity (Zig Zag: O Surpreendente Caminho para uma Maior Criatividade).

Boas sacadas são incrementadas pela constância e geração de conhecimento em torno de algo. Por isso, estude o tema com antecedência, as boas ideias nem sempre vem de imediato.

Imagine usos diferentes para objetos cotidianos

Pensar em usos diferentes para coisas comuns é um exercício que desperta nossa habilidade criativa.

Por exemplo: o apagador do seu quadro de planejamento, que outra utilidade ele pode ter além da óbvia? E se virasse uma espécie de carimbo para uma pintura em tecido personalizada? 

Leia mais 

Aproveitando, fica a dica do livro “De Onde vêm as Boas Ideias”, de Steven Johnson, um dos mais relevantes pensadores da internet.

Ele aborda os processos que estimulam a criatividade, as características dos ambientes em que as ideias diferenciadas e a inovação são mais comuns e, ainda, o que é possível fazer para recriar tais espaços em nosso cotidiano. Esse clássico ganhou nova versão em 2021.

Entenda o processo

O sociólogo e psicólogo inglês Graham Wallas fala de quatro fases para o surgimento de uma ideia: preparação (estudo); incubação (tempo em que a ideia é formulada na mente); Iluminação (a ideia chega à consciência); e verificação (checar se é realmente boa).

Controle a ansiedade 

Deixar a ansiosa necessidade de estar informado o tempo todo prevalecer favorece a sensação de nunca estar plenamente satisfeito. E isso impacta diretamente a criatividade, uma vez que há grande gasto de energia nessa falta de gestão.

Com isso, a busca interminável por mais informação gera, também, dispersão, estresse, dificuldades na capacidade analítica e na tomada de decisão.

Saia da sua zona de conforto 

Grandes criativos da humanidade têm uma característica comum: fome pelo conhecimento; a observação do mundo e o aprendizado sobre variados temas, ou seja, se arriscam em áreas que não dominavam por completo. Leonardo da Vinci que o diga…

Faça perguntas

Adote uma mentalidade de resolução de problemas antes de começar a reunir ideias de conteúdo. Elabore as possíveis perguntas que seu público pode ter. 

Ter boas ideias está muito mais ligado a mudanças de comportamento do que a uma receita de bolo. O excesso de informações que nos alcança a todo instante é uma realidade que não vai mudar. O que fazer com isso? É preciso saber lidar com ele, e deixar a criatividade fluir.

Tags: